Arquivo - Categoria: Sem categoria

Invencionices

Por Andrea Gouvêa Vieira* E não é que, de repente, aquela turma de Brasília conseguiu o que parecia impossível? O distritão e o fundo público de financiamento eleitoral, aprovados às pressas na semana passada pela comissão especial da Câmara de Deputados, desagradaram a gregos e troianos. E não é para menos. Fiquemos no caso do(…)

Eu estou ao lado de Maria do Rosário

Dida Figueiredo*   Quando uma autoridade pública, em tom de ameaça, diz a outra autoridade pública “eu não estuprava você porque você não merece”, há aí não só a culpabilização da possível vítima (afinal, se ela “merecesse” ele estupraria), mas a apologia a um crime (ele assume que cometeria o crime se ela “merecesse”). Em(…)

Dizemos: NÃO AO DISTRITÃO

Por Marielle Franco* Os mesmos deputados que nos últimos meses aprovaram medidas contra as trabalhadoras, e que todos os dias nos ameaçam com propostas que nos arremessam para o século passado, tentam agora mudar o sistema eleitoral em favor de si mesmos. Tramitando a toque de caixa, o famigerado “distritão” é apoiado por Michel Temer(…)

Imagino todas nós

Por Érica Magni em depoimento a Audrey Furlaneto* Sempre me vi igual a um homem. Quando criança não sentia diferença alguma entre eu e meu primo com quem cresci junto. Me sentia, muitas vezes, mais sagaz, capaz e esperta que ele. Na escola, também. Sempre me saía bem em tudo e, apesar de ouvir que(…)

O Tempo das mulheres negras

por Larissa Santiago* Há algum tempo atrás algum branco postulou a teoria da relatividade, numa compreensão progressiva de que dois referenciais diferentes oferecem visões perfeitamente plausíveis, ainda que diferentes, de um mesmo efeito. Proponho aqui com este texto que pensemos então na relatividade do tempo e em como o seu curso tem implicações diferentes para(…)

“Eu não estou te provocando”

Por Tamara Taraciuk Broner* Conheci Taise Campos, uma professora de 38 anos, em uma viagem que fiz com um colega da Human Rights Watch a Roraima, em fevereiro, para tentar entender a alarmante taxa de homicídios de mulheres naquele estado. A vida de Taise mudou radicalmente 11 anos atrás. Foi quando seu marido começou a(…)